Post Interessante:

New Toulouse

Se você é leitor deste blog sabe que eu não sou super fâ de locais criados a semelhança de locais reais (apesar de escrever sobre eles de vez em quando). Mas ás vezes visito um ou outro que realmente gosto. Foi o que aconteceu com New Toulouse: eu achei esse conjunto de SIMs super chamosinho...

Leia Mais...

Jigoku – Hell

JoseFranco Fisseux | arquivado em Especial | 07-08-2008 | Comments (5)

escrito por JoseFranco Fisseaux

É com prazer que vejo uma tendência ganhando força no metaverso, de usar as infinitas possibilidades criadas através da utilização dos scripts (linhas de programação). Sempre os vi com um aliado poderoso das construções in-world. Sejam os mais comuns, como os empregados na movimentação de portas e janelas, para mudar as texturas ou estações de rádio e, caminhando para a especificidade, veremos que as possibilidades abertas pelos scripts são infinitas. Dar vida/movimento e interatividade ao que a sua criatividade puder conceber – vide o post Dolls – ou a de outrem, como no caso das reproduções. Sei das dificuldades encontradas pelos leigos em programar as mais básicas rotinas em LSL (linguagem utilizada pelo Second Life), mas terão que ser vencidas para caminharmos rumo a um Second Life mais atrativo, expressivo e rico. Então, iniciativas com a do Eric Rosenbaum (foco da última dica: Você sabia…) são absolutamente fantásticas.

Bem, como não posso fugir muito do propósito das dicas que passo aqui,então vamos lá.

jigoku_01.jpg

Quero convidar vocês para conhecerem um Sim construído utilizando os sculpted prims e valendo-se de muitos scritps, chamado Jigoku. Uma representação para lá de fantástica, dos tormentos e horrores sofridos pelos pecadores no inferno, sob a ótica budista do Japão ancestral. Desenhos contidos em templos antigos, aqui ganham vida. Pecadores, ogros gigantes como algozes impiedosos e o Lorde Enma, juiz de Jigoku.

jigoku_03.jpg

Chegue ao local e de imediato tome o elevador para a superfície, na qual lhe aguarda uma visão aterradora, até então, só contada pelos gritos, urros e sons que vêm de sua direção. Tome coragem e click em uma das várias bolas (panic) que circulam o ambiente, junto aos pecadores. Só não esqueça de colocar em mouselook… Boa estadia!

Onde: Higashiosaka

Gostei (10 votes, average: 1.00 out of 1)
Loading ... Loading ...

Terra livre e encantada, um lindo SIM em terras tupiniquins

LucioLoureiro Pessoa | arquivado em Especial, Viagem | 06-08-2008 | Comments (7)

No coração da SL brasileira duas ilhas low prims se rendem à magia: Friedlander I e II. O nome alemão, usado como sobrenome por judeus, quer dizer Terra Livre. Essa é a idéia primordial da criadora e proprietária das lands: Maarz Aya. O espaço pode ser baseado em contos de fadas europeus, mas tem os ‘brazucas’ como o maior grupo de visitantes e o português como língua corrente. O encantamento pode ser sentido logo na chegada dentro de um gazebo cheio de danças medievais e com uma vassoura para fazer tour aéreo.

Este primeiro Sim é composto de dois lados: um da luz e outro das trevas, tendo no fundo do mar um espaço dedicado às sereias. Quem se aventurar pela relva verde de Friedlander vai se deparar com vários recantos fantásticos como a montanha vulcânica com dois enormes rostos sobre uma ‘disco inferno’ ou o Morro das Bruxas.

Friedlander

A idéia da montanha com o rosto da Deusa tem tudo a ver com dualidade. Uma olha para o sul, outra para o norte, ou seja, bem e mal, vida e morte etc. Por isso, criei um poço de sacrifícios na base do grande rosto, que representa o fim e o começo de um desses dois lados humanos”, explica Maarz. Esta parte das ilhas ainda possui uma casa dedicada aos Hobbits de ‘O Senhor dos Anéis’ e a árvore dos Elfos, onde se pode balançar em um cipó ou tomar banho em uma fonte de estamina.

Voando sobre a gigantesca ponte que liga os dois lados da ilha, o visitante chega ao porto de Friedlander II. Como no primeiro Sim, a idéia de interatividade impera no lugar.

Friedlander

Quando pensei em criar este espaço, desejava que os avatares completassem o cenário. Então fui atrás de objetos interativos. Muitas coisas em Friedlander I e II dão presentinhos para brincar como espeto de carne ou marshmallow, escovão para tomar banho, toalha para secar o corpo, varas de pescar e muito mais”, revela a proprietária.

Após passar pela floresta encantada, o visitante encontra a sede das ilhas: um castelo medieval no meio de um lago cercado de montanhas. Também aberto à visitação, a bela construção está cheia de poses para cozinhar, comer ou tocar instrumentos musicais.

O impacto audiovisual não acaba aí. Logo atrás do castelo um rio de águas nervosas é mais um recanto de extremo realismo e fantasia. Uma dica para quem visita Friedlander é alternar entre dia e noite no console, deixando sempre o som ambiente bem alto. O lugar está cheio de cantos de pássaros, gritos de bruxas, sussurros de fantasmas e barulho do mar ou de correntezas.
Não queria fazer algo que parasse só no visual, mas sim que tivesse uma ambientação completa. Como por exemplo, no pequeno templo insular do Buda. Lá, o visitante não escuta só as ondas, mas também um mantra e sons de cristais. O local é cheio de brilho, mas fica ainda mais encantado com a força do áudio”, ressalta Maarz.

Esse é um dos segredos de Friedlander: luz e som. O ideal é que o visitante vá com amigos e com tempo para explorar, pois há locais meio escondidos.

Friedlander

Acho legal não deixar tudo visível. Tem gente que foi várias vezes e não encontrou até hoje a galeria de arte do fundo do mar e nem o Buda das Águas”, avisa a proprietária.

Em um mundo virtual onde tudo é possível, vale a pena perder uma hora para descobrir que não só de festas e ambientes tropicais vive a fábula brasileira do Second Life.

Onde: Friedlander 42/144/23

Gostei (18 votes, average: 1.00 out of 1)
Loading ... Loading ...

publicidade

Visite Rahz Island

Olhar Feminino – Mulheres de talento fotografam

Ananda Valeeva | arquivado em Eventos, Release | 05-08-2008 | Comments (9)

Olhar Feminino Flyer

Mais um evento cultural promete levar beleza e criatividade ao Sl. Um grupo de talentosas fotógrafas foi convidado pela Look Inside de Gorek Robbiani e Lotus Mastroianni para expor seus trabalhos em fotografias com o tema “Olhar Feminino“.

Certamente será um evento imperdível e todos estão convidados a descobrir os mistérios, percepção e segredos dessas mulheres tão especiais.

Onde: Lakopa Island 181/128/21

Você sabia…

Patou Dumont | arquivado em Você sabia ? | 05-08-2008 | Comments (5)

…que pode dar seus primeiros passos em LSL (a linguagem de scripts do SL) com o programinha que Eric Rosenbaum criou, Scratch for Second Life? Basta baixar sua cópia aqui e começar a aprender. :-)

Dolls

JoseFranco Fisseux | arquivado em Arte e Arquitetura, Especial | 04-08-2008 | Comments Off

escrito por JoseFranco Fisseaux

Em minhas andanças pelo Second Life – completa rotina – deparei-me já há algum tempo, com um velho baú, sozinho, esquecido no canto de um velho sótão empoeirado.

dolls1.jpg

Como estava semi-aberto, adentrei para uma rápida espiadela e que grata surpresa eu tive! Deparei-me com uma fábrica de bonecas funcionando a todo vapor! Não que eu brinque de bonecas, quero deixar isto bem claro :-) . Agora, certamente apreciar e “entrar” na criatividade de alguém, é sempre muito bacana.

dolls2.jpg

Transcorrido um certo período, resolvi escrever sobre este lugar. Mas quando passei novamente por lá novamente, para tirar umas fotos e pegar o endereço, não é que tive outra surpresa! O velho sótão havia passado por uma reforma completa para ganhar ares de Alice no País das Maravilhas e se tornar um badalado ponto de encontro da Doll Culture (doll = boneca) e suas subculturas EGL/EGA (Elegant Gothic Lolita & Elegant Gothic Aristocrat) e Ero (erotic) – confesso que já havia me deparado com representantes destas, mas desconhecia maiores detalhes. Após a gentil explicação do avatar Fauve Aeon, uma das representantes do ClockWork Cafe, de súbito me ocorreu que a nossa querida Emília e o Visconde de Sabugosa, poderiam fazer muito sucesso neste lugar, talvez como integrantes de uma variante fashion e rural respectivamente. :-) Aprendi também, que a conotação é completamente diferente do que o grupo GLS atribui para boneca. É uma comunidade aberta a todos.

dolls_003.jpg

Contando com muitos adeptos, principalmente entre os japoneses, hoje é um grupo que apresenta crescimento consistente dento do Second Life.

Para finalizar, gostaria de transmitir o convite feito pela Fauve aos leitores do SN!B, para que estes compareçam ao local, todos serão muito bem-vindos!

Onde: Fábrica de bonecas – ALL Dolled uP

ClockWork Cafe

Gostei (11 votes, average: 1.00 out of 1)
Loading ... Loading ...

publicidade
Wig Wam Bam!!

Boa idéia!

Patou Dumont | arquivado em Arte e Arquitetura | 01-08-2008 | Comments Off

escrito por Patou Dumont

Só agora que percebi quantos SIMs asiáticos eu visitei nesta semana. Wow. Essa onda me pegou. :-)

Boa idéia!

Bom, eu adoro quando os pequenos espaços no SL são usados de maneira inteligente. Claro que é ótimo você poder ter uma ilha inteira para construir o que desejar sem ter que se preocupar com o limite de prims, mas ás vezes com uma boa idéia você pode colocar sua loja num canto da mainland, usando a criatividade e o que é melhor, pagando pouco.

Boa idéia!

Esse local fez um excelente uso das famosas sky boxes: uma caixa fechada onde um ambiente dos sonhos foi construído. As lojinhas estão bem dispostas e não passam aquela impressão horrível de “shopping”. Você caminha pelo local, se diverte com as poses colocadas aqui (em formato de maçãs) e ali e de quebra faz uma compras. Ficou curioso? Vá conhecer. :-)

Onde: Born North 237/63/602/

Gostei (11 votes, average: 1.00 out of 1)
Loading ... Loading ...

publicidade
Venha conhecer: Wig Wam Bam!!